Arte profunda durante apresentação da Caravana

Econômica em letras, a arte se multiplica em significações. Diversas definições já foram publicadas, aclamadas e discutidas, inclusive no âmbito científico, porém não há significado mais profundo do que os instantes em que a arte é parte do corpo.

Durante o show da Caravana das Artes, em Itaquaquecetuba, na região metropolitana de São Paulo, um novo significado tomou forma. A comunidade pode sentir a arte e não houve palavras. Permanecer boquiaberto era a melhor expressão, pois o corpo fazia parte do espetáculo e ele reagia involuntário. A arte saiu do palco eriçando pelos, movimentando pernas e deixando dentes a mostra. Não sabemos como a arte entrou no público, deve ter sido pelos olhos, pois eles brilhavam e pareciam inertes.


Público não fica passivo com a Caravana das Artes. (Foto: Celia Santos)


O espetáculo é um incentivo à cultura, mas também um convite ao movimento. Os moradores de Itaquaquecetuba cantaram junto com Roberta Campos, Renata Jambeiro e Luciana Oliveira. Não ficaram parados quando o professor Joilson ensinou os passos de uma coreografia que mistura ritmo com percussão.

As apresentações também chamam a atenção para temas importantes, mas igualmente tratados de forma artística. Os professores Denny Neves e Rita Lagrota dançaram o tema Ame o Verde, de autoria de Kitty Canário, utilizando fantasias com elementos recicláveis confeccionadas pelos próprios educadores.


Coreografia chama a atenção para a proteção do meio ambiente de forma leve e bela. (Foto: Celia Santos)


A arte mistura diferentes sensações, mas o sentimento de magia é unânime quando entram em cena Mickey e Pluto, personagens da Disney. Conhecidos no mundo inteiro, eles visitaram Itaquá e se mostraram familiarizados com os ritmos brasileiros, arriscando passinhos de samba e axé durante a festa.

A noite de apresentações é parte do projeto e acontece em todas as etapas, porém sempre constitui uma novidade à plateia, cujo acesso a cultura é geralmente limitado. A comunidade de Itaquaquecetuba, apesar da proximidade com a capital, vive um processo de resgate cultural, pois a arte foi deixada de lado durante muitos anos de crescimento demográfico da região.


Personagens da Disney mostram brasilidade e encantam crianças e adultos. (Foto: Celia Santos)


O show é mais uma oportunidade da comunidade trocar experiências com os artistas e atletas convidados, com quem as crianças tiveram intenso contado ao longo dos dias de ação. Os participantes voluntários passam o dia na Arena, onde, junto com os professores, promovem atividades esportivas e artísticas voltadas para a educação. Todas as brincadeiras têm metodologia do Instituto Mpumalanga.

0 visualização
  • YouTube
  • Facebook
  • Instagram
© 2020 Instituto Mpumalanga. Todos os direitos reservados.