Chá com Livros e os principais  momentos das entrevistas  de novembro/2020 


O ator Val Perré

Protagonismo negro foi tema central das edições do Chá com Livros neste novembro de 2020. Ao longo do mês, a revista online do Instituto Mpumalanga aprofundou reflexões, dicas de leitura e informações em torno dos temas raça, racismo, territórios de identidade e protagonismo negro na educação, na economia, nas artes e na literatura.

Com participação de artistas, escritores, educadores, psicólogos, pensadores e quilombolas ativistas, o Chá com Livros no Mês da Consciência Negra destacou o empreendedorismo, as políticas afirmativas, o ativismo quilombola, o feminismo negro, a cultura da diáspora negra, as escritas afro-brasileiras e o espaço das narrativas pretas nas escolas. “A falta de informação e a informação incompleta trazem o preconceito. Somente quando conhecermos a participação e a contribuição dos negros na formação do Brasil é que seremos capazes de combater de verdade o racismo”, afirma a apresentadora da revista online, Ana David.

Neste sábado (28/11), você poderá conferir um compacto com a edição dos principais assuntos abordados no Chá com Livros dos dias 31/10, 07/11, 14/11 e 21/11. Ana David convidou para os chás de novembro os atores Val Perré e André Américo, a professora de Literatura Clarice Campos, a psicóloga Mafoane Odara, os quilombolas ativistas Rosângela Jovelino e Ananias Viana e a atriz e pesquisadora da literatura afro-brasileira Ludmilla Lis.

Na homenagem ao Dia Nacional da Poesia, em 31/10, falaram sobre a poesia de Solano Trindade o ator Val Perré, que encenou a peça Solano-Vento Forte Africano, com dramaturgia de Elisa Lucinda e Geovana Pires, e o ator André Américo, do elenco de Negra Palavra, do Coletivo Preto & Teatro Íntimo.



A edição do dia 07 trouxe a experiência da professora e pesquisadora carioca Clarice Campos com literatura e audiovisual: como ensinar a história da escravidão e a cultura de matriz africana por meio do vídeo de animação Meu Colar de Contas, feito com alunos da rede pública com roteiro coletivo construído a partir de um ano de leituras, visitas a locais históricos e conversas com especialistas.

A garantia dos territórios quilombolas e o combate às violências contra populações negras nas cidades e nas áreas rurais foi o assunto da edição do dia 14 de novembro, que reuniu a psicóloga do Instituto Avon, Mafoane Odara, o músico do Samba de Roda Suspiro do Iguape e quilombola ativista Ananias Viana, e a professora e quilombola ativista Rosângela Jovelino, liderança do Núcleo de Mulheres Quilombolas Marias Filipas, da Bacia e do Vale do Iguape, no Recôncavo da Bahia.Eles destacaram os feminismos plurais do campo e da cidade e o enfrentamento ao racismo nos territórios ancestrais quilombolas.

Na edição do dia 21, com Ludmilla Lis, a visibilidade das escritas e narrativas de autoras e autores negros como ponto central para afirmar identidade e memória e valorizar as subjetividades negras.

Serviço: Chá com Livros - Protagonismo Negro – dia 28/11 - 17h – Compacto das entrevistas do mês.
Transmissão pelo facebook, youtube e site do Instituto Mpumalanga.
11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo