Kamau transita entre artes e esporte na Caravana em Laranjeiras


Kamal irá mostrar sua arte junto com o projeto Caravana das Artes, que usa a metodologia do Instituto Mpumalanga. (Foto: Muriel Xavier/Divulgação)


O rapper e skatista Kamau é convidado da Caravana do Esporte e da Caravana das Artes para a etapa de Laranjeiras, no Sergipe. Ele integra ambos os projetos, uma vez que sua arte é indissociável do esporte. Fora o skate que o conduziu para o caminho artístico. A educação, por sua vez, sempre esteve próxima dos dois, skate e da música.

Quando escolheu o nome Kamau para compor sua carreira artística, o rapper tinha em vista colocar na arte seus ideais de sociedade. Por isso a escolha do ‘guerreiro silencioso’, significado do nome de origem africana. “Parece contraditório alguém que quer fazer música, buscar esse significado de ‘guerreiro silencioso’, mas isso tem muito a ver com o que eu penso da vida”, explicou. Kamau irá participar das atividades da Caravana das Artes junto com os professores do Instituto Mpumalanga, cujo significado também de origem africana denota ‘lugar onde nasce o Sol’.

Certamente, esse guerreiro silencioso que mora em Kamau encontrará o sol de Laranjeiras em cada criança. “Eu quero levar o que a Caravana leva – esporte, arte, cultura – para lugares onde as pessoas não chegam”, resumiu.

Para levar também os ensinamentos do esporte, Kamau estará munido de seu skate deixará sua marca na miniramp do projeto Caravana do Esporte, afinal foi o esporte que chegou primeiro e abriu os caminhos artísticos de sua trajetória. “Eu sou skatista há 29 anos, é o que realmente mudou a minha vida”, contou o rapper de 41 anos.


Kamau participa pela primeira vez da Caravana das Artes. (Foto: Divulgação)


“O [Sandro] Testinha sempre fala de aprender a cair e levantar, a gente aprendeu isso junto, andando de skate” reforçou Kamau, lembrando do amigo em comum do esporte e da Caravana. Testinha hoje é professor da estação do skate no projeto itinerante. “Tudo que veio de importante, veio por conta do skate – a pessoa que me abriu os olhos para a música, que me levou a estudar em Rio Claro, tudo foi através do skate, até o inglês. O skate foi a ferramenta principal para eu montar minha vida”.

Arte, a ciência exata de Kamau

A montagem da vida de Kamau levou em conta o poder da arte contagiar pessoas e era essa a diferença que o guerreiro queria fazer no mundo. Nas artes ele encontrou as rimas que precisava para impactar as pessoas e sensibilizá-las. Porém, para isso, precisou fazer escolhas que nem sempre pareciam coerentes para todos, mas seguiam sempre o seu raciocínio lógico.

Foi assim que abandonou o curso de matemática na Unesp de Rio Claro para se dedicar à música. “Eu estudei matemática, mas não me formei porque optei pela carreira musical. Eu sempre gostei muito de exatas, mas não me via como alguém que contribuísse nesse campo. Comecei a fazer música ao mesmo tempo da faculdade e entrei nesse dilema”, contou Kamau.

“Eu cheguei na conclusão de que a matemática já vem de muito tempo, não vai mudar muita coisa, mas a com a música eu chego a muito mais pessoas. Eu não conseguia colocar minha verdade na matemática”, constatou. A ciência exata, no entanto, nunca se desprendeu por completo. “A música e a matemática são complementares na arte de Kamau. “Na parte técnica o que a matemática me ensinou e que eu uso na música é o pensamento lógico, o passo a passo para chegar em alguma coisa”, explicou.

A equação que Kamau e a Caravana conhecem bem é a soma de artes e esporte na vida das crianças, que sempre resultam em uma educação melhor.

A Caravana do Esporte e a Caravana das Artes em Laranjeiras, pouco mais de 20 km de Aracaju, no Sergipe, começa no próximo dia 11 de julho. Kamau já conhece a capital sergipana – foi para lá em uma competição de skate. “Sai daqui de São Paulo de ônibus e tenho saudade de lá, só não tenho saudade de ir de ônibus”, finalizou Kamau, que chegará de avião para se encontrar com os projetos.

2 visualizações
  • YouTube
  • Facebook
  • Instagram
© 2020 Instituto Mpumalanga. Todos os direitos reservados.