Novos e velhos amigos pela arte na educação

Rever amigos foi a primeira prática do Ano 2 de Formação Continuada em Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo. Os professores do Instituto Mpumalanga reencontraram a primeira turma de formação na metodologia Viva com Arte para mais um ano de trocas de saberes e construção de conhecimento de forma prática, sensível e provocativa, sem definições e conceitos. Uma nova turma de educadores também iniciou as aulas do módulo I.

Será o segundo ano de atuação Viva com Arte em Itaquá, onde turmas de primeiro e segundo ano irão conhecer o rico universo educacional da arte por meio de propostas dinâmicas e construção coletiva, que devem impactar no ensino público de maior qualidade.

“No reencontro com a Formação em Itaquá nós pudemos retomar os conteúdos que foram trabalhados nos módulos do ano passado. Reavaliar, refletir e perceber o quanto a gente ainda tem de caminhada para o ano que começa”, avaliou o professor Ossimar Franco, do Instituto Mpumalanga.

Viva com Arte

Na abertura de um ano de encontros, os professores propuseram uma reflexão do que foi aprendido em 2016. Claro, os elementos artísticos entraram nessa avaliação. Nada de formulários! Uma linha do tempo estendida no chão foi preenchida com desenhos, palavras de impacto, mãos sujas de tinta e toda a criatividade dos educadores locais.

“Foi um momento marcado na manhã, onde procuramos trazer junto com os professores as coisas que ficaram marcadas em cada coraçãozinho de cada professor. À tarde a gente partiu para uma dinâmica mais complexa que já é uma introdução dos conteúdos que serão trabalhados agora no ano de 2017. Nesses conteúdos a gente trabalhou a questão da natureza e do humano, a questão da matemática, o pensamento lógico, a dança”, contou Ossimar.


Viva com Arte, uma metodologia feita com muitas mãos.


Renovado depois do sucesso da Formação Continuada em 2016, Edmilson Peres destacou uma das atividades do primeiro dia. “A gente trabalhou o tema ‘Humano e nós’ para dizer o que o Ser Humano sente. A gente tentou transmitir através dessa atividade o Eu, – o Ser Humano mesmo – o sentimento, a vida, a relação com o outro. Então através dessa dinâmica proposta a gente tentou trabalhar de forma lúdica, teatral, com música e sons para tentar transmitir essa mensagem”.

O Instituto Mpumalanga realiza a Formação Continuada em parceria com a EDP (Energia de Portugal) e o Instituto EDP. Em virtude do sucesso das atividades em 2016, o município de Itaquaquecetuba recebe os módulos da metodologia Viva com Arte para novos educadores e para os formandos, que continuam a receber as práticas no Ano 2. As atividades seguem ao longo do ano, em encontros periódicos de três dias.

0 visualização
  • YouTube
  • Facebook
  • Instagram
© 2020 Instituto Mpumalanga. Todos os direitos reservados.