O vasto vocabulário do corpo e suas formas de expressão em São Sebastião


Não há palavra que o corpo não diga!


O corpo fala. A pequena expressão metafórica quer dizer nada mais que podemos sim nos comunicar através do corpo. E são tantas possibilidades de expressão corporal que podemos então dizer que o vocabulário do corpo é tão vasto quanto a língua portuguesa e sua profusão de palavras. Nesta terça-feira (28), a Formação Continuada Viva com Arte, do Instituto Mpumalanga, em São Sebastião, começou a falar com o corpo.

A experiência sensorial foi o tema de mais um encontro dos educadores locais com os professores do Instituto Mpumalanga. Os alunos foram separados em dois grupos para os trabalhos, porém ambos priorizando o entendimento do corpo como aliado da comunicação.

“A gente costuma fazer uma relação muito semântica com as palavras, isso às vezes impede nossa interpretação no contexto maior, então a gente trabalhou dinâmicas reconhecendo os fonemas, as vogais, as consoantes, nomeando objetos com nomes diferentes do que eles estão acostumados para que a gente pudesse entender esse princípio que é: coisas iguais ditas de maneira diferente, querem dizer coisas diferentes. E coisas diferentes ditas de maneiras iguais querem dizer a mesma coisa.”, contou a professora Alexandra Pericão, que conduziu as atividades de uma das salas.


Com o movimento do corpo os participantes também foram convidados a formar os próprios nomes, uma forma de pensar a comunicação do corpo. Os resultados foram dança, música, movimento e literatura, todas as artes integradas com o único objetivo de se expressar, passando pelas múltiplas possibilidades.

“Feito esse caminho, a gente entra em um processo de criação de poemas, resignificando palavras que a gente está acostumada a usar no dia a dia. Depois a gente vai performar e trabalhar no corpo o que esses poemas estão querendo dizer”, detalhou a educadora do Instituto Mpumalanga.

A Formação Continuada Viva com Arte em São Sebastião promove outros encontros nesta semana para trabalhar a arte educacional. Os professores da cidade seguem empenhados, sobretudo após a confirmação de mais uma edição da Caravana das Artes e da Caravana do Esporte em São Sebastião, na região de Boiçucanga, nos dias 6, 7 e 8 de dezembro.


Professores seguem com mais recursos para fazer da arte um forte elemento educacional nas escolas de São Sebastião.


0 visualização
  • YouTube
  • Facebook
  • Instagram
© 2020 Instituto Mpumalanga. Todos os direitos reservados.