REVISTA JUÇARA LANÇA EDIÇÃO DE ABRIL COM HOMENAGEM A CORA CORALINA



São Sebastião-SP | abril 2021 | A 2ª edição da Revista Literária Juçara será lançada neste sábado (10/04), em formato digital, com apoio do Instituto Mpumalanga e da Casa Brasileira, de São Sebastião, com transmissão ao vivo e gratuita às 16h, pelo youtube e facebook do Mpumalanga. A nova edição é inspirada no universo da poetisa e contista brasileira, Cora Coralina, e será uma homenagem à escritora, que morreu no dia 10 de abril de 1985, aos 95 anos de idade.

2ª edição da Revista Juçara

Pseudônimo de Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, Cora Coralina nasceu em Goiás e, apesar de escrever seus versos desde a adolescência, teve seu primeiro livro publicado somente aos 76 anos. Cora era mais conhecida por seus doces do que por suas poesias, mas isso mudou quando tinha quase 90 anos e foi apresentada por Carlos Drummond de Andrade ao mercado editorial nacional.


Com distribuição gratuita, a Revista Juçara tem a missão de aproximar os autores clássicos brasileiros dos jovens talentos da literatura, dos estudantes e do público em geral. Nesta edição, a organização dos textos na revista, de acordo com a editora Daniela Outi, teve o objetivo de proporcionar ao leitor uma viagem pela história de Cora Coralina. “Nós vamos iniciar esse passeio pelas letras com Aninha, a menina triste que morava na velha casa da ponte do Rio Vermelho, caminharemos ao lado de Ana Lins, a mulher corajosa, que enfrentou preconceitos para viver o seu grande amor e, por fim, nos encontraremos com Cora Coralina, a velha doceira, mulher da terra, que deu voz aos rejeitados e humilhados pela sociedade”, conta Daniela.


Isabel Galvanese

O projeto gráfico da revista foi elaborado pela artista plástica, ilustradora e escritora Isabel Galvanese, diretora de arte da Juçara e responsável pela criação da capa. “A ideia do projeto partiu da história O Prato Azul-Pombinho, de Cora Coralina. Para reforçar o conceito, acrescentei dois desenhos, a mão e o pombinho. A mão simboliza o amor de Cora pela natureza. Em razão do caminho que escolhi, a cor azul prevalece em todas as páginas, inclusive nas letras, o que não foi um desafio porque é a minha preferida e adorei brincar com as nuances”, explica Isabel. O trabalho de diagramação tem assinatura da designer Priscila Prisco e a revisão dos textos foi feita por Bernadete de Lourdes Silva e Paulo Cezar dos Santos.


A 2ª Edição da Revista Juçara conta com a parceria especial da poetisa, contista, cronista e ex-presidenta da Academia Goiana de Letras, Lêda Selma, que escreve sobre a importância de Cora Coralina e a amizade dela com Leodegária de Jesus, primeira mulher a publicar um livro em Goiás. Traz, também, duas entrevistas feitas pela editora Daniela Carvalho Outi. Uma delas com a artista, ilustradora e escritora Lúcia Hiratsuka, convidada pela Global Editora para ilustrar o livro “O Prato Azul-Pombinho”. Com quatro prêmios Jabuti, três na categoria ilustração (2006, 2012 e 2019) e um na categoria infanto-juvenil (2019), Hiratsuka conta sobre a viagem que fez até a casa de Cora Coralina em busca de inspiração. A outra entrevista foi feita com o engenheiro urbanista Bismarque Vila Real, criador da trilha de longo percurso “O Caminho de Cora Coralina”, que interliga cidades goianas. A trilha foi lançada em abril de 2018 e já provocou mudanças profundas na vida dos moradores do sertão de Goiás.

Daniela Outi

Colaboradores - A Juçara edição de abril/2021 sai com 40 páginas online e participação de quinze colaboradores, entre escritores e artistas que residem ou frequentam o Litoral Norte de São Paulo. Alguns textos acompanham links para produções audiovisuais, como o videoclipe “O Cântico da Terra”, poema de Cora musicado por Amadeu Matos, com filmagem/edição feita por Stella Bolina.



A jornalista e professora Doca Ramos Mello escreve uma crônica inspirada no poema “O Prato Azul-Pombinho”, que a fez recordar uma história do passado. A contadora de causos Neide Palumbo voltou à infância para contar como eram tratadas as crianças na sua época, um assunto abordado com frequência nas poesias de Cora.

O advogado Sérgio Pereira de Souza também buscou nos seus tempos de menino a inspiração para escrever sua crônica, mas fez um paralelo entre o passado e o presente. A jornalista e ativista pelos direitos humanos, Priscila Siqueira, escreveu sobre as mulheres excluídas da sociedade e marginalizadas da vida social, ressaltando a importância da integração e da sororidade. A poeta e atriz Lorena Anderáos resgata os valores ancestrais do feminino, supera a barreira de gerações e se reconhece nos valores e na forma de viver de Cora Coralina em seu texto nesta edição, ilustrado pela aquarelista Mariah Balloni (Surabhii).


Com a proposta de construir uma narrativa coletiva, a família formada por Juliano Hojah da Silva, Violeta Martinez e Clara escreve sobre a importância de cuidar da terra, como sendo a grande mãe, o ventre que dá origem à vida.

Já o músico e poeta Brenalta fez um poema onde descreve a terra como grãos de revolução. A artista plástica Bernadete Silva apresenta em seu desenho a Cora Coralina anciã, a doceira, que retornou para resgatar o passado vivido em Goiás.

A professora, pedagoga, contadora de história e funcionária da Biblioteca de São Sebastião, Cris Oliveira, é responsável pelo espaço dedicado à literatura infantil e juvenil, com uma resenha emocionante do livro “Os meninos verdes”, de Cora Coralina. A chef e proprietária da cafeteria Pé de Café, de São Sebastião, Carmem Muradas, foi convidada para preparar uma receita de doce, que está no livro “Cora Coralina, doceira e poeta” e a compartilhar o resultado da experiência.


Parcerias da 2ª. Edição da Revista Juçara:


Vicência Brêtas Tahan, Global Editora, Associação Caminho de Cora Coralina, Radar Litoral, FUNDASS/Biblioteca Álvaro Orselli, Portal de Notícias Radar Litoral, Instituto MPUMALANGA, Casa Brasileira e o espaço de gastronomia Brasileira Gourmet.



Serviço: Lançamento: Revista Juçara online- 2ª.edição/Abril 2021.

Data: 10/04/2021 - sábado | Horário: 16h

Live gratuita, com transmissão pelos canais digitais do Mpumalanga:

www.youtube.com/institutompumalanga

www.facebook.com/institutompumalanga

Onde ler : Após o lançamento, a Revista Juçara poderá ser lida nos canais digitais da revista online no INSTAGRAM: https://www.instagram.com/jucararevista/ na FANPAGE: https://www.facebook.com/jucararevista e no site do Portal Radar Litoral: https://radarlitoral.com.br/.


Por:.Angela Santos

261 visualizações3 comentários
  • YouTube
  • Facebook
  • Instagram
© 2020 Instituto Mpumalanga. Todos os direitos reservados.