NOVOS OLHARES SOBRE VELHOS SERTÕES: DEBATE COM A FOTÓGRAFA CACAU FERNANDES, NA CASA BRASILEIRA

Na próxima quarta-feira dia 19/06, das 15h às 17h, a Casa Brasileira realizará uma roda de conversa com a fotógrafa e pesquisadora carioca Cacau Fernandes, com o tema “Velhos sertões, novos olhares”.

Cacau falará sobre o registro de manifestações da cultura popular, as técnicas na produção das fotos, como foi feito o trabalho fotográfico nas comunidades que realizam essas festas populares e o sentido histórico dos festejos.

O debate está aberto a estudantes, professores, profissionais da fotografia e público em geral e marcará o lançamento da exposição de fotografias de Cacau Fernandes, “Ancestralidades Contemporâneas”, que a Casa Brasileira e o Instituto Mpumalanga, em São Sebastião, realizam com apoio da Multcar e da Estação Casa Amarela .

Lambe Sujo x Caboclinhos – município de Laranjeiras-SE – foto de Cacau Fernandes.


A exposição “Ancestralidades Contemporâneas”, que tem curadoria do artista visual e escritor Tchello d’Barros, é um passeio por comunidades tradicionais e por manifestações culturais populares do interior do Brasil. Numa imersão por comunidades de Laranjeiras(SE), Jacobina(BA) Acupe (BA) e Paraty (RJ), Cacau Fernandes retratou festas tradicionais em que os participantes pintam seus corpos.

O curador Tchello d’Barros destaca que os ensaios da fotógrafa Cacau Fernandes sobre os folguedos Lambe Sujo x Caboclinhos, Os ‘Cão’ de Jacobina, Nego Fugido e Bloco da Lama “são olhares mais poéticos que documentais sobre grupos sociais que celebram seus corpos numa dimensão sagrada, ora profana, em danças e cortejos onde fé, rito e carnavalização se traduzem em exibições ocultadas ou reveladas sob camadas de substancias enegrecedoras, em personagens que aparecem festivas e libertárias”.

Bloco da Lama de Paraty-RJ – foto de Cacau Fernandes


Durante o debate, nesta quarta (19), na Casa Brasileira, Cacau Fernandes trará diversos materiais fotográficos produzidos com foco na cultura popular e falará sobre o processo criativo. Segundo ela, “nesses festejos, as pessoas revelam a alegria, entre gritos e tintas, entre sorrisos e teatros. Deveriam mostrar mais, nas escolas, na internet, nos jornais. Tem muitas festividades sobre as quais não falamos nem temos conhecimento e a fotografia pode ajudar muito, pois uma única imagem pode, sim, chamar a atenção e estimular a busca de informações sobre essas manifestações culturais”.

Sobre a fotógrafa Cacau Fernandes

Cacau Fernandes é fotógrafa e fotojornalista obstinada pelo resgate de manifestações culturais esquecidas ou desconhecidas e manifestações de fé, de uma ponta a outra do Brasil. É graduada em Fotografia pela Universidade Estácio de Sá e pós-graduada na mesma instituição em Imagem Digital. Em 2014, foi indicada ao Prêmio Esso e teve suas imagens publicadas nos anuários “O Melhor do Fotojornalismo Brasileiro”, em 2014, 2015, 2016 e 2017. Trabalhou no Jornal O Dia por cinco anos e teve fotos suas estampadas na Revista Veja e Jornais O Estado de São Paulo, Meia Hora e Brasil Econômico. Idealizou e fundou o Espaço Cultural Evandro Teixeira, na Universidade Estácio de Sá, no Campus Rio Comprido, no Rio de Janeiro.

SERVIÇO:

19/06/2019 – 15h às 17h –entrada gratuita Roda de conversa com a fotógrafa Cacau Fernandes 20/06/2019 – Abertura ao público da exposição Ancestralidades Contemporâneas | visitação gratuita De terça a domingo – das 15h às 21h | Casa Brasileira Av.Dr. Altino Arantes, 80 , Centro, São Sebastião-SP- fone: (11) 9 98388794

0 visualização
  • YouTube
  • Facebook
  • Instagram
© 2020 Instituto Mpumalanga. Todos os direitos reservados.