Viva com Arte encerra segundo módulo com muitos planos para São Sebastião


Encerramento do segundo módulo foi com cortejo e animação pela cidade.


Com direito a cortejo e muita alegria, a Formação Continuada Viva com Arte chegou ao fim do segundo módulo em São Sebastião. As experiências desses três dias certamente acarretaram em mudanças profundas na maneira de enxergar a educação, pois aos olhos da arte ela é mais humana e sensível, leva em consideração o ser integral e não abdica do movimento em seu fazer artístico.

São Sebastião amanheceu com o mesmo céu azulado que predominou durante as aulas, mas uma energia diferente transformou o nosso olhar de modo a aguçar percepções e sorrir pelas novas descobertas. Estamos plenos, felizes do cumprimento de mais uma etapa pela educação desse município acolhedor.

“Quando nós chegamos em São Sebastião lá com a Caravana, a gente sempre percebeu uma sinergia muito grande de receptividade e de entendimento dessa metodologia Viva com Arte por parte desses professores”, comentou Adriana Saldanha, diretora do Instituto Mpumalanga. “Nesses três dias a gente só trouxe uma consolidação disso, sempre respeitando as suas histórias, as suas referências, o repertório de cada professor, então eu avalio como 100% de impacto e resultado! Em todos os sentidos, de presença, de comprometimento, de participação, de construção”, exaltou a gestora.

Durante a realização da Caravana das Artes, em junho desde ano, a questão cultural da cidade foi muito trabalhada por meio da Mostra Saberes da Terra, organizada de forma complementar dentro do projeto educacional. “São Sebastião é uma terra muito fértil. Eu sempre digo que a vocação de São Sebastião é de cultura, então acredito que daqui para frente é só uma evolução. Para cada vez mais a gente conseguir construir uma educação integral, com linguagens artísticas dentro da escola, com a aproximação do agente cultural, com o educador, com o professor, para que essas áreas se conversem – educação e cultura”, afirmou Adriana.


Adriana Saldanha acompanhou todo o módulo e a evolução dos participantes.


Além da cultura caiçara forte, o município litorâneo também abriga indígenas e grande número de migrantes, o que reforça o potencial multicultural. A participação de educadores da costa sul, da costa norte e do centro trouxe esse multiculturalismo para os debates durante a formação Viva com Arte. E não para por aí! A cultura popular volta a ser tema no próximo encontro, para a execução do módulo três. O projeto Caravana das Artes também retorna à São Sebastião para compor esse novo passo educacional.

“A gente vem para o próximo modulo trazendo muito da cultura popular e muito de dança. Com a Caravana, que vai ser na primeira semana de dezembro, a gente traz agora como diferencial o projeto da costa norte para a costa sul. O lugar ainda não está definido, mas é a outra ponta e com isso vamos espalhando arte!”, anunciou. Adriana Saldanha é diretora dos projetos Caravana das Artes e Caravana do Esporte.

Novidade na orla!

Dentro os novos planos de ação pela educação Viva com Arte em São Sebastião, o anúncio da Rua da Alegria foi o mais esperado. A iniciativa irá integrar a comunidade em um movimento pela diversão de crianças em adultos.

“A Rua da Alegria culmina com todo esse processo de formação Viva com Arte. A criança vai ter a oportunidade de vivenciar dança, música, teatro, literatura, um pouco de esporte, as brincadeiras infantis, amarelinha, pula corda”, explicou Adriana Saldanha.


Arte e cultura mais presentes nas escolas de São Sebastião. Professores e educadores planejam levar metodologia para os pequenos.


A infância promete transformar as ruas próximas da orla – o local exato ainda está definido – com muitas brincadeiras, das quais os adultos não estarão excluídos. Todos são convidados a participar. Outro ponto sedutor da inciativa é incluir brincadeiras antigas, que fazem parte do imaginário dos moradores do litoral.

“Ouvimos muitas histórias do que os professores brincavam na infância”, comentou Saldanha.  “A ideia é que seja um espaço para crianças, para os professores e para a comunidade! Que eles venham junto conosco e acrescentem a essa rua” convidou, por fim.

0 visualização
  • YouTube
  • Facebook
  • Instagram
© 2020 Instituto Mpumalanga. Todos os direitos reservados.